sábado, 20 de fevereiro de 2010

Quando se está à beira de um abismo sentimental, só se tem duas alternativas.
A primeira: Se jogar com coragem, enfrentar o medo e sentir a liberdade de voar, até tocar o chão e tentar ao menos sobreviver a esse mar de sentimentos. Sabendo do risco de morrer, de perder tudo aquilo que até ali, tinha sido conquistado. E saber também, das chances de se conquistar algo bem maior, com uma felicidade infinita.
A segunda: Fugir, correr na covardia, sem olhar pra trás, por medo de enfrentar a queda, por medo do que vem pela frente e morrer na dúvida de não ter tentado, de não ter apostado e de não saber se aquela queda seria fatal ou se ela seria essencial para novos aprendizados e sentimentos, mesmo que pra isso, tivéssemos que sofrer a dor de ter caído de um lugar tão alto.
Eu sempre escolho a primeira alternativa.

Um comentário:

Rataxés disse...

Vc esta certa. O mundo é de quem tem iniciativa e coragem. Eu sou um poko cauteloso, porem aos poucos na minha vida, estou começando a optar mais pela segunda opção tb.